Dos 59 votantes na eleição para a presidência da Federação Paranaense de Futebol, Cury teria 42 votos

Termina às 19 horas o prazo para os candidatos que quiserem concorrer na eleição para a presidência da Federação Paranaense de Futebol inscreverem suas chapas.

Por enquanto apenas a chapa do atual presidente, Hélio Cury, está inscrita. Ricardo Gomyde, que está em campanha, ainda precisa inscrever a chapa.

Atual presidente da FPF, Hélio Cury diz contar em seu bornal de votos com o atual campeão Londrina Esporte Clube, o vice Maringá Futebol Clube, o atual líder do campeonato paranaense J. Malucelli, o aguerrido Foz do Iguaçu FC que sofreu retaliações do Mario Celso Petraglia e Atlético Paranaense, do FC Cascavel, Prudentópolis FC, e o rolandense Nacional AC  na primeira divisão do futebol paranaense. O ex campeão paranaense de 2007  AC Paranavaí, Arapongas EC, Cianorte FC,  os londrinensenses Junior Team e PSTC, Grecal de Campo Largo, Apucarana Sports e Toledo CW.
Os times amadores filiados Caxias FC, ABE Novo Mundo FC, SER Bangu, Ypiranga FC, CSE Sergipe, Santíssima Trindade FC, União Ahú FC, GR Ipiranga, SE Tanguá, SOBE Iguaçu, Vasco da Gama FC, SE Renovicente, CA Boqueirão, União Vila Sandra EC, Vila Hauer EC, Combate Barreirinha FC, Uberlândia EC, União Capão Raso FC, Vila Fanny FC, Imperial FC, URE Santa Quitéria, União Nova Orleans e SBE Rio Negro.
E com as ligas de futebol amador de Araucária, Campo Largo, Campina Grande do Sul e Guarapuava.
O Sport Club Campo de Mourão retirou o apoio a Gomyde e enfrenta na Justiça Comum uma ação judicial para saber quem assina pelo clube, podendo ficar impedido de votar no dia 21.
Ricardo Gomyde e Mario Celso Petraglia darão declarações as 15 horas no hotel Bourbon em Curitiba sobre o número de filiados que o apoiam e que devem entrar na Justiça para tentar disputar a eleição com chapa avulsa, pois não atingiram o quórum de no mínimo 30 filiados para registrar a chapa na FPF, como manda o estatuto.
Só para constar – o candidato que se intitula da CBF (Gomyde) tem como seu vice o advogado Juliano Tetto que atuava na Federação Paranaense e escreveu, aprovou em assembleia com todos os associados e registrou o estatuto que agora ataca como sendo ‘antidemocrático’, e ainda, que o Estatuto da CBF exige que uma chapa ou candidatura seja subscrita por no mínimo 8 federações estaduais e cinco times profissionais.

Deixe uma resposta