Lá, construção nababesca. Em Londrina, pede ajuda para pagar o aluguel

20161204_111822

Ou Londrina esbanja dinheiro ou diz que falta?
Vejam uma demonstração das prioridades erradas: a lei 10.268 de 2007, autoriza a CODEL a pagar o aluguel do imóvel locado pela CRESOL.
Ele é a Cooperativa de Crédito Rural com Interação Solidária – um verdadeiro banco – e muito forte no sudoeste do Paraná e oeste catarinense, que tem como prócer o deputado federal Assis do Couto (que saiu do PT para o PDT).
A alegação do ex-prefeito Nedson Micheletti (PT e funcionário da CEF) era de que auxiliaria a sua manutenção e expansão da pequena cooperativa.
Mas quem vai a Francisco Beltrão vê a construção da nababesca sede regional (?) do banco que em Londrina pede dinheiro mensalmente para a prefeitura. Sede própria com mármore e tudo que tenha direito (mais de 5 mil m² em sete terrenos comprados pelo banco Cresol Baser) no alto da avenida principal da cidade – a Julio Assis Cavalheiro.
Que tal revogarem a lei e o banco pagar seu aluguel em Londrina?

4 comentários em “Lá, construção nababesca. Em Londrina, pede ajuda para pagar o aluguel

  • 07/12/2016, 14:12 em 14:12
    Permalink

    desde agosto de 2007 se paga o aluguel.
    6 meses em 2007 e desde 2008 – 96 meses.
    100 meses foram pagos para um banco?
    PT usando a gente para dar grana para um bando deles.

    Resposta
  • 07/12/2016, 14:39 em 14:39
    Permalink

    Viu a placa da obra – Construtora Sudoeste?
    De quem é? Família Serraglio, do tio deputado federal Osmar Serraglio.

    http://www.serraglio.com.br/obras.html

    http://www.rbj.com.br/geral/cresol-anuncia-construcao-de-nova-sede-na-acefb-0718.html

    http://www.cresol.com.br/site/

    Os recursos das cooperativas singulares são centralizados na Central Cresol Baser, proporcionando uma gestão
    mais adequada dos recursos e garantindo assim maior rentabilidade e segurança sistêmica quanto a solvência
    das cooperativas singulares.

    Honorários pagos a diretores e conselheiros 2015 – 11,471 milhões de reais
    Propaganda e publicidade em 2015 – 6,107 milhões
    Promoções e relações públicas em 2015 – 2,976 milhões

    Alugueis 2015 – 5,119 milhões
    (menos em Londrina)
    http://www.cresol.com.br/site/upload/downloads/237.pdf

    E ainda tinham latícinio em São João (PR):
    http://guiaparanasudoeste.com.br/noticias/noticia.aspx?id=55276

    Resposta
  • 07/12/2016, 14:44 em 14:44
    Permalink

    http://www1.cml.pr.gov.br/cml/site/leidetalhe.xhtml?leicodigo=LE102682007

    LEI Nº 10.268, DE 13 DE JULHO DE 2007.

    SÚMULA: Autoriza o Instituto de Desenvolvimento de Londrina – CODEL a assumir o ônus de parte do aluguel do imóvel comercial, locado pela COOPERATIVA DE CRÉDITO RURAL COM INTERAÇÃO SOLIDÁRIA DE LONDRINA – CRESOL para manutenção e expansão de suas atividades, aplicando-se o disposto no parágrafo único do artigo 1°, combinando com o artigo 41 da Lei n° 5669, de 28 de dezembro de 1.993, e dá outras providências.

    A CÂMARA MUNICIPAL DE LONDRINA, ESTADO DO PARANÁ, APROVOU E EU, PREFEITO DO MUNICÍPIO, SANCIONO A SEGUINTE

    L E I :

    Art. 1º Fica o Instituto de Desenvolvimento de Londrina – CODEL autorizado a assumir o ônus de parte do aluguel do imóvel comercial localizado na Av. Duque de Caxias, n° 1818, Vila Brasil, , contendo loja em dois ambientes, incluindo pátio frontal e sanitário com aproximadamente 70,00 m², já locado pela COOPERATIVA DE CRÉDITO RURAL COM INTERAÇÃO SOLIDÁRIA DE LONDRINA – CRESOL, para manutenção de suas atividades, aplicando o disposto no Parágrafo Único, do artigo 1°, combinado com o artigo 41, da Lei n° 5.669, de 28 de dezembro de 1993, naquilo que não lhe for contrário, a qual dispõe sobre a Política de Desenvolvimento Industrial do Município de Londrina.

    Art. 2º O ônus a ser assumido pela CODEL consistirá no pagamento da importância de R$ 800,00 (oitocentos reais) mensais pelo imóvel descrito no artigo anterior, no período compreendido entre a data de publicação desta Lei e o mês de dezembro de 2008, como incentivo pela manutenção e expansão da cooperativa, valor este aprovado pela
    Comissão Especial de Planejamento, Implantação e Acompanhamento Industrial .

    Parágrafo único. O valor estabelecido no caput deste artigo deverá ser pago diretamente ao locador do imóvel, até o 10° dia de cada mês.

    Art. 3º O incentivo estabelecido no artigo anterior limitar-se-á ao pagamento parcial do aluguel pela CODEL e serão de exclusiva responsabilidade da locatária eventuais danos que causar ao imóvel.

    Art. 4º A CODEL não se responsabilizará por cumprir quaisquer outros ônus com relação ao imóvel locado.

    Art. 5º O incentivo será suspenso se:

    I. A Locatária deixar de pagar o aluguel ou incidir em infração contratual; e

    II. A locatária transferir o contrato de locação ou em caso de mudança de destinação do imóvel.

    Art. 6º Se a empresa beneficiária vier a encerrar as atividades antes do vencimento do contrato de locação, esta se responsabilizará pelo pagamento integral dos aluguéis e demais encargos legais e contratuais que vencerem ou advierem após o encerramento.

    Art.7º No imóvel locado a empresa compromete-se a manter 2 empregos diretos.

    Art.8º No instrumento a ser firmado com a beneficiária deverão constar, entre outras, cláusulas especiais estabelecendo condições que, se não cumpridas, promoverão a suspensão do benefício concedido .

    Art. 9º A fiscalização para controle das condições estabelecidas na Lei nº 5.669/93 e no instrumento referido no artigo anterior será realizada periodicamente pela CODEL .

    Art. 10 Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

    Londrina, 13 de julho de 2007.

    Nedson Luiz Micheleti PREFEITO DO MUNICÍPIO

    Resposta
  • 07/12/2016, 14:47 em 14:47
    Permalink

    Passou da hora de rever isso,o dinheiro público não é capim.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: